Home / Noticias / 16.12/2020 11:41h

Artigo do presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, publicado na Zero Hora - A quem interessa desconstruir?

16/12/2020 11:41h | Atualizada em 22/08/2020 07:40h

A quem interessa desconstruir?

Ricardo Breier, presidente da OAB/RS

Em um momento da sua caminhada, o filósofo e escritor italiano Umberto Eco afirmou: “Nem todas as verdades são para todos os ouvidos.”

O período da pandemia do novo coronavírus tem fôlego para se perpetuar por um tempo de rupturas na sociedade mundial globalizada. Ainda estão sendo delineados novos contornos da civilização nas relações humanas, na economia, na política e, até mesmo, em hábitos prosaicos das rotinas cotidianas.

Diante do impacto do que estamos vivenciando, há um movimento consistente de desconstrução. É um processo de desgaste de valores humanos, princípios morais e éticos e de ataques ao conhecimento. Faz parte da humanidade o questionamento em busca de verdades – o astrônomo Galileu Galilei exemplificou essa realidade. Mas é preciso observar cada realidade, os contextos históricos e da evolução.

A desconstrução emerge nesta pandemia em diferentes setores. É na medicina, com profissionais forjados na ciência e na tecnologia, ignorando pesquisas consagradas mundialmente. É na comunicação, com ataques agressivos às empresas e aos profissionais preparados para levar informação, que precisam lidar com perseguição e ainda driblar as criminosas Fake News.

Temos esse fenômeno sendo replicado em relação a organismos nacionais e internacionais que reúnem cérebros privilegiados trabalhando em prol da humanidade, mas que repentinamente são rotulados como impostores. Vemos manifestações que se propõem a ser democráticas, mas que defendem a intimidação e o fechamento de instituições. Decisões jurídicas que respeitam a vontade individual de cidadãos são açoitadas por um viés ideológico e por fanáticos militantes de suas causas.

Para o filósofo e matemático francês René Descartes: “Não existem métodos fáceis para resolver problemas difíceis”. O ambiente de desconstrução é simpático a quem é incapaz de trabalhar em conjunto e de construir soluções democráticas.

A quem interessa desconstruir? O autoritarismo e o populismo, via de regra, buscam atalhos na desconstrução. É preciso estar vigilante. Mesmo que as verdades e o conhecimento não sejam captados por todos os ouvidos, eles precisam ser defendidos exaustivamente.

16/12/2020 11:41h | Atualizada em 22/08/2020 07:40h



Notícia anterior

Nota de pesar

16.12.2020
Próxima notícia

A partir de solicitação da OAB/RS, perícias médicas em agências do INSS de Uruguaiana iniciam dia 22

16.12.2020

Principais notícias

Ver todas